Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos será lançado na Serra da Capivara

Lançamento acontecerá dia 06 de novembro na sede da Cáritas Diocesana, localizada no município de São Raimundo Nonato – Piauí.

A Serra da Capivara, Sertão do Piauí, foi o local escolhido para o lançamento do Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos que acontecerá no próximo dia 06 de novembro na sede da Ong Cáritas Diocesana, localizada no município de São Raimundo Nonato. O evento compreende atividades que estão programadas para acontecer entre os dias 05 e 08 alusivas ao lançamento onde haverá apresentação do projeto, mesas de negociação, análise de mercado, visitas à campo para troca de experiências e apresentações culturais. O Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos é uma realização da Ong Diaconia com o apoio do Instituto C&A e parceria com a Embrapa Algodão, Universidade Federal de Sergipe, além de organizações não governamentais e Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs) de sete territórios da região Nordeste.

No dia do lançamento, o público presente irá conhecer os detalhes do projeto, assim como as perspectivas de produção nos territórios para este primeiro ano de execução e as projeções de mercado para os anos de 2019 e 2020. À tarde, serão extraídos os encaminhamentos que farão a conexão entre a produção desse algodão com o mercado. Em seguida, os participantes e as participantes irão conhecer a Casa de Sementes da Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense (APASPI) e à noite haverá apresentações culturais no Assentamento Novo Zabelê.

Na quarta-feira (07), a manhã será reservada para visita de campo no Quilombo Lagoas. À tarde, o Conselho Consultivo do Projeto irá se reunir para as deliberações finais do projeto e se encontrar com possíveis parceiros e financiadores. Outro grupo irá conhecer as experiências agroecológicas no Assentamento Novo Zabelê. A quinta-feira (08), será destinada ao retorno dos participantes para seus territórios.

Algodão em Consórcios Agroecológicos – pelos próximos dois anos, mais de duas mil famílias agricultoras dos Sertões do Pajeú e do Araripe (PE), Sertão do Cariri (PB), Serra da Capivara (PI), Sertão do Apodi (RN), Alto Sertão de Alagoas e Alto Sertão de Sergipe serão beneficiadas com a produção do algodão em consórcio com outras culturas alimentícias como milho, feijão e gergelim. Além disso, também se envolverão nas atividades do projeto os territórios cearenses do Sertão dos Inhamuns/Crateús e Central, com assessoramento do Esplar, organização parceira histórica na promoção do cultivo do algodão agroecológico no semiárido. A Diaconia estará na execução do projeto juntamente com a Embrapa Algodão, Universidade Federal de Sergipe (UFS), os Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs) e as ONGs parceiras do projeto.

Dentre os objetivos da iniciativa está o fortalecimento dos sistemas produtivos familiares proporcionando a produção de fibra e alimentos, o protagonismo feminino e a geração de renda para a agricultura familiar na região semiárida brasileira. Além disso, o projeto terá perspectivas de desenvolvimento das organizações sociais de base familiar e aproximação com o mercado de algodão sustentável.

Segue lista das organizações parceiras do Projeto Algodão em Consórcios Agroecológicos:

. EMBRAPA Algodão

. Universidade Federal de Sergipe – UFS Campus Sertão

. Organismos Participativos de Avaliação da Conformidade (OPACs)

. APASPI/PI – Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense

. ASAP/PE – Associação Agroecológica do Pajeú

. ACOPASA/RN – Associação de Certificação Orgânica Participativa do Sertão do Apodi

. ECOARARIPE/PE – Associação de Agricultores e Agricultoras Agroecológicos do Araripe

. ACEPAC/PB – Associação Agroecológica de Certificação Participativa do Cariri Paraibano

. Organizações Não Governamentais (ONGs)

. Cáritas Diocesana de São Raimundo Nonato – Piauí

. Arribaçã- Paraíba

. Caatinga – Pernambuco

. Chapada – Pernambuco

. Centro Dom José Brandão de Castro- CDJBC – Sergipe

. Instituto Palmas – Alagoas

Deixe sua opnião