MDB pressiona e Marcelo irá se reunir com Wellington Dias

    O MDB busca o apoio das demais legendas da base aliada do governador Wellington Dias (PT) para evitar que o PT sai em chapa pura na disputa proporcional. Os deputados da legenda pressionam o governador, que deverá ter um encontro com o presidente da sigla no Piauí, deputado federal Marcelo Castro.
    O partido que dizia não colocar a faca no pescoço do governador, já não descarta deixar a base aliada se o chapão não se concretizar. O partido tem dificuldades de montar uma chapa pura e sabe que será prejudicado se o PT seguir sozinho.
    Em reunião realizada com os parlamentares da sigla, Wellington chegou a afirmar ser a favor da chapão proporcional dos aliados. O problema é que os deputados do PT e os pré-candidatos da sigla não aceitam. Eles querem chapa pura porque acreditam que assim a sigla poderá eleger no mínimo cinco parlamentares.
    Os petistas defendem que, em 2014, a sigla se coligou com o PTB e foi prejudicada. A legenda elegeu três deputados estaduais. Eles acreditam que se tivessem saído sozinhos teriam feito mais cadeiras na Assembleia Legislativa.
    O MDB contesta e diz que se o PT sair em chapa pura, o governador Wellington Dias será prejudicado. Marcelo Castro afirma que com o chapão o grupo de apoio do petista conseguirá eleger mais deputados, evitando problemas de governabilidade para o possível futuro governo, caso ele seja reeleito.
    Na reunião com Wellington, o MDB dará a palavra final. Sem o chapão proporcional, o partido não descarta a possibilidade de deixar a base governista.

    Lídia Brito

    Deixe sua opnião