Justiça Federal de São Raimundo Nonato é premiada com o Selo Estratégia em Ação

A Justiça Federal no Piauí, por meio de sete Varas Federais, além da 1ª Relatoria da Turma Recursal do Piauí, estão entre as 202 unidades jurisdicionais que receberam o prêmio do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na forma do Selo Estratégia em Ação.

A 8ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí, juntamente com as Subseções Judiciárias de Corrente e São Raimundo Nonato receberam o Selo Diamante como excelência máxima no cumprimento de metas estratégicas. A 6ª Vara Federal da Seção Judiciária do Piauí conquistou o Selo Ouro. A 1ª Relatoria da Turma Recursal do Piauí e a Vara Única da Subseção Judiciária de Picos adquiriram o Selo Prata. Já a 5ª e a 7ª Varas Federais da Seção Judiciária do Piauí foram premiadas com o Selo Bronze.

O Selo Estratégia em Ação, atualizado pela Portaria n. 348/2016, visa o reconhecimento dos Tribunais que investem na excelência da produção, gestão, organização e disseminação de suas informações administrativas e processuais. São avaliados os níveis de informatização do Tribunal, o uso de relatórios estatísticos para o planejamento estratégico e o cumprimento de resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) alinhadas à gestão da informação.

São considerados Tribunais com nível de excelência na gestão da informação aqueles capazes de extrair dados analíticos de todas as unidades judiciárias, em sistemas padronizados de acordo com as regras das Tabelas Processuais Unificadas e nos padrões do Modelo Nacional de Interoperabilidade (MNI) do Conselho Nacional de Justiça.

A Comissão Avaliadora do Selo Estratégia em Ação é coordenada pelo gestor estratégico, juiz federal em auxílio à Corregedoria, Newton Pereira Ramos Neto, e composta pela diretora da Divisão de Planejamento e Monitoramento da Estratégia (Diple), Maria Carolina de Souza Ribeiro; pela chefa da Assessoria de Comunicação Social (Ascom), Ivani Morais; pelo assessor da Corregedoria Regional, Wellington José Barbosa Carlos; e pelo secretário executivo da Coordenação dos Juizados Especiais Federais, Alex Amorim.

Deixe sua opnião