Vereadores decidem hoje sobre a redução da COSIP

Em uma das últimas ações do seu governo o Prefeito de São Raimundo Nonato, Avelar Ferreira (PSD), enviou um projeto que pede a redução da taxa da COSIP (Custeio do Serviço de Iluminação Pública) para a aprovação na Câmara de Vereadores.

O projeto que prevê a redução de 25%  para 5%. Uma proposta idêntica assinada pelo Vereador Ronaldo da Mareta (PT), foi colocada em pauta na semana passada e votada em primeiro turno pela redução da taxa, ficando com o placar de 7 votos a 5.

Na sessão de hoje (21/12) os vereadores terão a chance de reduzir a taxa que vêm prejudicando moradores da cidade.

continua depois da publicidade

Outro setor prejudicado pela cobrança são os comércios, reclamação constante dos empresários da cidade que com o alto valor cobrado da COSIP, atrapalha na geração de empregos e até na manutenção dos pequenos negócios. A taxa hoje está em torno de 25% do valor da fatura.

SOBRE A LEI

A Lei foi sancionada no dia 27 de dezembro de 2013, no entanto esta lei nunca foi respeitada pela ELETROBRAS, que cobra a taxa de iluminação para moradores da zona rural que se quer possui um poste com tal iluminação ou seja em São Raimundo Nonato todos sem exceção contribuem com a iluminação publica, mas nem todos possuem o benefício.

Para os moradores da zona urbana não é diferente, para muitos a taxa é abusiva e criticam muito a situação da ruas e avenidas da cidade não terem iluminação pública adequada e muitas vezes passam por vários dias no escuro, apesar do alto valor cobrado.

O que diz a Eletrobras

A implantação e a manutenção da iluminação pública são de responsabilidade das Prefeituras Municipais, como estabelece a Resolução Normativa nº 414/2010 da Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel. O papel das Distribuidoras é fornecer a energia e realizar a arrecadação da Cosip – Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública.

Segundo a líder de processo de grandes clientes e poder público, da Eletrobras Distribuição Piauí, Rafaela Moreira, uma boa parcela das pessoas não sabem distinguir de quem é a responsabilidade pela iluminação pública.

“Recebemos muitas ligações de consumidores reclamando sobre problemas de Iluminação Pública, solicitando troca de lâmpadas de postes, por exemplo, e isso talvez aconteça porque a contribuição da iluminação pública vem cobrada na conta de luz, e depois é repassada para as Prefeituras”, explica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo