No Piauí, sete eleitores foram conduzidos por fotografarem votos; veja balanço

A quebra do sigilo do voto foi o crime eleitoral mais comum durante o segundo turno das eleições no Piauí. Ao todo, sete eleitores foram conduzidos à delegacia por filmarem ou fotografarem o voto. Os casos foram registrados em Teresina, Parnaíba, São Raimundo Nonato e Esperantina.

No dia da eleição também foram registrados flagrantes de Lei Seca, nas cidades de São Miguel do Tapuio e São Julião, porte ilegal arma de fogo  em uma seção eleitoral, em Piracuruca, e propaganda irregular em uma escola na zona Norte de Teresina.

Já na cidade de Boqueirão do Piauí, três presidentes de seções eleitorais foram conduzidos pela Policia Militar por abandonarem as zonas eleitorais.

“Uma disse que adoeceu, passou mal e saiu sem avisar ao juiz. Por isso, foi aberto um TCO. Os outros dois não levaram os relatórios aos cartórios, mandaram os mesários e também vão responder a TCOs. Apesar desses casos foi a eleição mais tranquila no Piauí”, disse o coronel Jorge Felipe, coordenador do Centro Integrado de Comando e Controle da SSP- PI.

Ele acrescenta que na véspera do pleito eleitoral também foram registradas ocorrências em Teresina.

“Isso aconteceu na UFPI e dois elementos foram presos por desacato e dano ao patrimônio. Eles foram flagrados pichando frases contra um dos candidatos. Isso ocorreu na sexta.  Então, foi mandado limpar e eles retornaram no sábado, repetiram a ação e foram presos”, finaliza o comandante.

Ao todo, 7.172 homens das forças de segurança pública atuaram no segundo turno das eleições no estado.

Graciana Sousa 

Deixe sua opnião