No Piauí, Maia diz que corte de 30% na Educação não pode prejudicar jovens

42

O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, se manifestou sobre o corte de 30% no orçamento de universidade federais anunciado na semana passada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. O parlamentar declarou que é necessário um debate transparente e diz que o bloqueio na verba não pode prejudicar os jovens.

“O debate sobre o tamanho do gasto das universidades pode acontecer, é legítimo. Agora, precisa ser feito de forma transparente e consistente. Acho que sair cortando sem um debate mais profundo sobre o que é o gasto de cada uma das universidades federais é tratar casos diferentes de uma única forma”, disse Maia que participou do II Congresso das Cidades, em Teresina, nesta segunda-feira (06).

O presidente da Câmara Federal frisa que a proposta de redução do orçamento deve ser debatida com a sociedade para não prejudicar os jovens e que as verbas destinadas para a Educação Básica não confrontam com os investimentos no Ensino Superior.

“Talvez tenham universidades federais, pela autonomia que têm, que tenham alguns gastos que não são necessários. Mas existem outras que, no fundo, precisam de mais recursos. Então, a gente tem que tomar cuidado pra não fazer um movimento que prejudique os jovens. A gente quer, claro, mais recursos para a Educação Básica, mas esses recursos não confrontam um com o outro. Os recursos para a Educação Infantil não podem confrontar com os recursos para os jovens que já estão estudando, organizando o seu futuro”, disse o parlamentar.

“O Governo precisa fazer um debate um pouco mais pra fora, mais para a sociedade, pra gente ver, de fato, esses números e ao longo dos próximos anos, analisar se há algum gasto excessivo ou não. O que a gente não pode é cortar, quase no meio do ano letivo, que isso pode acabar prejudicando milhares e millhares alunos do ensino universitário brasileiro”, conclui Rodrigo Maia.

Deixe sua opnião