Empresário esfaqueia a ex-mulher e morre ao capotar carro durante fuga

459

Uma tragédia ocorrida na manhã desta sexta-feira (06) comoveu moradores da cidade de Canto do Buriti, a 405 km de Teresina. O empresário André Andrade e Silva, 35 anos, esfaqueou a ex-mulher e na fuga morreu após capotar o veículo na PI-140.

De acordo com o delegado Paulo Gregório, as discussões entre os dois eram comuns e tornaram-se mais frequentes após o empresário ser preso por não pagar pensão alímentícia dos dois filhos que teve com a ex-companheira.

Capotamento Canto do Buriti

Capotamento Canto do Buriti2

“Segundo relatos, eles terminaram a relação devido à traição recíproca. Depois, a ex entrou com um pedido na Justiça para que ele pagasse a pensão das crianças e ele não cumpriu e foi preso, sendo liberado há cerca de 20 dias, após o atualizar a pensão, no valor de R$ 6.800. Hoje, eles discutiram em via pública e a mulher foi atingida com duas facadas. Os moradores tentaram contê-lo, mas ele pegou o carro e saiu em disparada, vindo a capotar em uma curva na PI-140.”, explica o delegado titular de Canto do Buriti.

O empresário era bastante conhecido na cidade e o acidente fatal deixou os moradores do município consternados. Testemunhas informaram que a camionete capotou cerca de quatro vezes e a vítima foi sacada pela janela do carro a uma distância de 30 metros do local do acidente. A briga entre os dois ocorreu por volta das 9h30.

A mulher esfaqueada não teve a identidade revelada e permanece internada em estado estável no hospital Domingos Chaves. A briga entre os dois ocorreu por volta das 9h30. O empresário trabalhava no ramo de empréstimo consignado.

O delegado Paulo Gregório informou ainda que será aberto inquérito policial para apurar a lesão grave contra a mulher, bem como sobre as circunstâncias do acidente.

O comandante de Policiamento do Interior, coronel Lindomar Castilho, acrescentou que a ex-mulher do empresário passa bem e que a causa das discussões entre o casal foi o final do relacionamento. Ele disse ainda que não há como confirmar se o crime foi ou não premeditado.
Graciane Sousa

Deixe sua opnião