A fórmula da tinta pré-histórica: Serra da Capivara

A fórmula da tinta pré-histórica: Serra da Capivara

O que é uma pintura rupestre?

A pintura rupestre é a mais antiga e coletiva expressão artística da humanidade. Esta técnica espalhou-se quase que simultaneamente pelo planeta há mais de 40 mil anos, em data anterior à invenção da escrita ou do alfabeto. Assim, antes de escrever, o homem pintou e fez da pintura seu canal de expressão e comunicação. Ao utilizar signos associados a emoções e significados, deu pauta para a Semiótica, a ciência dos signos.  Por sua posição na sequencia cronológica anterior à escrita, a pintura rupestre é qualificada como Arte Pré-História. Nem por isso é menos importante ou “primitiva”. Ao contrário de uma tela tradicional, os artistas rupestres  usaram a superfície das rochas como base para a sua pintura, transformando o interior das cavernas e paredões nas primeiras galerias de arte da humanidade.

capivaraep1.3-748x421

Pinturas rupestres: ocorrências em todo o Piauí.

Maria Conceição Lage, o primeiro Doutorado em Arqueologia conquistado por um piauiense, informa que no Estado já são conhecidos mais de 2.900 sítios arqueológicos. E são muito mais a catalogar e a descobrir. “O Piauí é um grande sítio arqueológico”, afirma. As ocorrências de pinturas rupestres se espalham pelos sertões e chapadas. Pinturas rupestres são ocorrências presentes desde a Chapada das Mangabeiras, no extremo Sul, ao município de Cajueiro da Praia, na ponta Norte. Pesquisadores justificam esse grandioso acervo pelo Estado ter sido, desde há milhares de anos, uma rota de passagem dos povos caçadores e coletores. Também contribuem as condições estáveis do clima seco e quente, favoráveis para a conservação natural das pinturas.

As tintas e cores da arte rupestre

“As tintas naturais fabricadas pelos artistas rupestres eram obtidas e extraídas do próprio ambiente”, revela o arqueólogo Pedro Henrique Santos Gaspar, com mestrado em Conservação de Arte Rupestre e Antropologia, pela Universidade Federal do Piauí. Segundo o arqueólogo, a Hematita, um mineral abundante no Estado, com alta concentração do elemento Ferro, fornece um pigmento inorgânico de cor avermelhada. Do mineral Goetita, quando moído, se obtêm um pó marrom escuro que dá um pigmento de cor ocre muito comum nas pinturas. O Caulin, pigmento originário de uma argila branca, (na China há séculos é usado na produção de porcelana) quando misturado com a Hematita, adquire tom cinza. O carvão era o material fornecedor do único pigmento (preto) de orígem orgânica. Os materiais usados para aglutinar os pigmentos e produzir tinta à prova de escorrimento ou gotejamento, eram sangue, látex vegetal (seivas em geral), clara e gema de ovos.

Isto é incrível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo