SOS BR-324: Protesto completa 2 dias com divisa entre PI e BA fechada

Sem asfalto, trecho da BR-324 na divisa entre PI e BA é fechado durante protesto.

Publicidade

.

Moradores das cidades de Dirceu Arcoverde, Sul do Piauí, e Remanso, na Bahia, bloquearam a BR-324 em protesto para pedir a pavimentação da rodovia. O protesto teve inicio desde às 6h de ontem (16). O trecho, que é divisa dos dois estados, serve de acesso ao Parque Nacional Serra da Capivara e ao Aeroporto Internacional de São Raimundo Nonato.

A representante da subsessão da OAB em São Raimundo Nonato, Sonia Malena, deu apoio ao movimento e explicou que o bloqueio deve continuar até que as autoridades se posicionem sobre a pavimentação da rodovia. “Esta estrada encontra-se há 18 anos abandonada, apesar de ser acesso a dois aeroportos importantes na região, de São Raimundo Nonato e Petrolina”, declarou.

-“São 39 km de rodovia sem manutenção há 18 anos, que já foi apontada pelo Guia Estradas Brasil e Guia 4 rodas como a pior do país. É um trecho importantíssimo para o escoamento de hortifrutigranjeiros [atividade ligada à plantação de hortaliças, legumes e frutas] do pólo São Francisco, que vêm de Petrolina e Juazeiro para o Piauí”, comentou o morador Manoel Messias.

Caminhoeiros que trafegam diariamente pelo trecho também aderiram ao protesto. O motorista Charles Henrique Majewski reclamou da situação da rodovia, que danifica os caminhões e aumenta o percurso da viagem. Segundo ele, a categoria é favorável ao movimento porque espera que o governo tome providências.

“Tenho 30 anos de profissão, passo aqui direto e nunca vi descaso tão grande do governo como nessa estrada. Um trecho de 39 km a gente gastar 4h de viagem, isso é um absurdo! Ninguém faz nada para melhorar. Nós caminhoneiros furamos pneus, quebramos mola, somos assaltos por causa da situação da rodovia”, comentou Charles Henrique Majewski.

Manifestantes reivindicam pavimentação de 39 km da rodovia (Foto: Manoel Messias)
Manifestantes reivindicam pavimentação de 39 km da rodovia (Foto: Manoel Messias).

A reportagem entrou em contato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte. O superitendente Paulo de Tarso Cronemberger informou que, no momento, não há nenhum plano de ação para a BR-324.

Deixe sua opnião