Na Alemanha, Dias participa de exposição sobre a Serra da Capivara

Evento é uma realização de parceria entre o governo do Piauí, a embaixada brasileira e a DFG.

Publicidade

.

O governador Wellington Dias esteve presente nesta terça (16), na Embaixada do Brasil na Alemanha, em Berlim, na pré-abertura de exposição sobre a Serra da Capivara. O evento internacional, realizado pela embaixada brasileira e a Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG), conta com exposição do fotógrafo André Pessoa e painel de discussão e mostra sobre a serra piauiense e será aberto ao público berlinense e alemão nesta quarta-feira (17).

Abertura da Exposição sobre Serra da Capivara na Alemanha

A abertura foi feita pelo embaixador brasileiro Mário Valalvia, que deu as boas-vindas ao governador e às entidades presentes, em sua maioria ligadas à pesquisa arqueológica e à academia alemã, além de representantes do turismo e de embaixadas de outros países. “Hoje celebramos mais uma rica parceria entre instituições brasileiras e alemãs e também comemoramos a realização de discussões importantes sobre o Parque Nacional da Serra da Capivara e seu patrimônio arqueológico, natural e cultural”, pontuou Valalvia.

O reconhecimento internacional da Serra da Capivara vem da singularidade de suas formações rochosas, de sua flora e fauna e da presença pré-histórica do homem na região. No Parque estão preservadas espécies vegetais e animais da caatinga, um tipo de bioma exclusivamente brasileiro. Outras importantes formações geológicas como a Serra das Confusões e a Serra das Sete Cidades também estão localizadas no território do Piauí.

Abertura de exposição na Alemanha

Em seu discurso na embaixada, o governador Wellington Dias se comprometeu em buscar e firmar novas parcerias internacionais de fomento à preservação e à pesquisa do patrimônio piauiense. “Temos um fundo voltado para pesquisa no Piauí. A pesquisa e a comunicação vão ajudar massivamente a cultura de preservação ainda mais fortemente. Enquanto eu for governador, quero participar destas parcerias que as entidades arqueológicas do mundo inteiro patrocinam”, garantiu Wellington.

Wellington ressaltou a importância desse momento para o Piauí, pois o evento contou com a participação de cientistas, governos, pessoas do Brasil e da América do Sul estiveram reunidos para conhecer as riquezas do Piauí. O governador também destacou a contribuição de Uwe Weibrencht, da Ong ProBrasil, um dos responsáveis pelo projeto do documentário sobre as mais recentes descobertas na Serra da Capivara.

“Tivemos um dos maiores momentos da Serra da Capivara, um patrimônio da Humanidade que o Piauí e o Brasil tem a responsabilidade de cuidar”, disse o governador, que viu em Berlim, a disposição de arqueólogos e cientistas de vários continentes se abrirem para um debate a respeito de pesquisas do homem na América.

“O Piauí tem uma biblioteca pré-histórica, com mais de 30 mil inscrições rupestres entre Serra da Capivara e Serra das Confusões. Celebramos novas parcerias para pesquisa sobre a produção agrícola na pré-história no Brasil e na região da Serra da Capivara. Trata-se de uma pesquisa já bem encaminhada, a fase preparatória iniciou e em 2018, entraremos em caráter mais efetivo”, disse o governador, destacando a parceria com a DFG, uma associação que movimenta cerca de 1 bilhão de Euros para pesquisa no mundo.

Abertura de exposição na Alemanha

Para o governador, a Serra da Capivara do ponto de vista da Arqueologia é um fato e ninguém pode contestar, enquanto destino turístico tem bom embrião que precisa se consolidar.

Parceria vai estimular turismo e desenvolvimento social

O coordenador de Comunicação Social do Piauí, João Rodrigues, participa da abertura da exposição sobre a Serra da Capivara, em Berlim, e destaca a dimensão do evento na Europa. “Percebemos um carinho muito grande para com o Piauí”, diz, enfatizando que as belezas do Estado e a riqueza da fauna e flora, através das lentes de André Pessoa, vão ficar em exposição durante 40 dias em Berlim.

Segundo João Rodrigues, o projeto está entremeado por uma ação social grande e, com certeza, haverá mudança na vida das pessoas, pois vai estimular e aumentar o fluxo turístico da região da Serra da Capivara.

“Há demanda e a Serra da Capivara desperta o interesse. O governador fez algo importante, inaugurou um aeroporto internacional e as outras coisas virão como consequências”, disse.

http://www.pi.gov.br/media/uploads/album/fotos/2017/05/Governador3.jpgPara o fotógrafo André Pessoa, esse é um momento único para o Piauí, pois Berlim é considerada a capital cultural da Europa, uma vitrine.

“Acho que a divulgação das coisas positivas pode ser dita antes e depois desse evento. Plantamos uma semente e a perspectiva é que dentro de 3 a 4 anos, possamos colher os frutos desse trabalho e investimento”, diz, ressaltando a presença do governador Wellington Dias como algo decisivo, pois representa o Estado num evento grandioso, com foco na pesquisa.

“Aqui não é só uma exposição, mas um debate científico, com diálogos onde se abriu uma série de possibilidades para investimentos, principalmente para energias renováveis, em que o Piauí está no topo das perspectivas de desenvolvimento”, comenta, declarando que o governador abriu portas para o desenvolvimento chegar de forma sustentável.

“Queremos fortalecer o elo entre Piauí/Brasil e Alemanha

A doutora Dorothee Dzwonneck, secretária Geral da DFG (Fundação de Amparo à Pesquisa na Alemanha) disse está impressionada com a Serra da Capivara. “A vinda do governador é um bom sinal e uma atitude amigável com a Alemanha. Esse evento também é um reconhecimento da Alemanha com o Brasil por escolher essa interessante pesquisa para apoiar e patrocinar.

Pra ela, o governador Wellington Dias simboliza essa boa relação entre as instituições que trabalham com pesquisa na área de arqueologia. “Sua atitude contribui para a construção de uma boa colaboração de ambos os lados. A presença do governador aqui, também, é boa para o futuro das pesquisas e a continuidade das parcerias com as instituições. Nossa fundação tem o desejo de intensificar as pesquisas. Nossas metas e alvos de pesquisa dependem dessa boa relação com o governo e queremos fortalecer esse elo do Piauí/Brasil com a Alemanha”, diz.

Parcerias internacionais

A DFG (Deutsche Forschungsgemeinschaft) Sociedade de Amparo à Pesquisa na Alemanha estuda parcerias com o Brasil no estado do Piauí. A secretária-geral Dorothee Dzwonnek, participou da mesa solene ao lado do governador Wellington Dias. A fundação tem um orçamento anual de €1 bi (um bilhão de euros) por ano para investir em pesquisa em vários países.
Segundo a DFG, o Piauí situa-se numa zona de transição e por isto se torna uma região cheia de diversidade biológica e vantagens que levam a boas aposta na área da pesquisa e do conhecimento.

Programação

Além das imagens do fotógrafo André Pessoa sobre os sítios arqueológicos, a natureza e a cultura da Serra da Capivara também serão exibidas no documentário “Descoberta sensacional no Brasil – Os primeiros americanos” (Terra X / ZDF).

A embaixada ainda recebe a apresentação de resultados do projeto de pesquisa: “O início da produção de alimentos no semiárido nordestino: o exemplo da Serra da Capivara“. As discussões também vão envolver informações sobre o projeto “Fundação Viveiro Mata Branca“, dedicado à preservação ambiental e ao reflorestamento de espécies nativas através de projetos educacionais.

Potencialidade de investimentos

Na abertura do evento o embaixador do Brasil na Alemanha ainda apresentou o estado do Piauí como grande potencialidade para o investidor estrangeiro. “As principais oportunidades encontram-se na área das energias renováveis, especialmente eólica e fotovoltaica, e na área do agronegócio, especialmente no cultivo da soja, do milho, do arroz e das frutas tropicais. Rico em ferro e níquel, o estado também oferece oportunidade sno campo da mineração, onde se destacam as pedras preciosas (opala), o diamante, o mármore, além de fortes indícios da presença de óleo e gás na bacia do Rio Parnaíba”, afirmou Mário Valalvia.

Deixe sua opnião