Presidentes de partidos se reúnem com Marcelo Castro e defendem “chapão”

O presidente do MDB no Piauí, deputado Marcelo Castro, se reuniu com os presidentes do Progressistas, PTB, PSD e PR na manhã desta segunda-feira (04) . O encontro foi à portas fechadas e ocorreu no apartamento do emedebista.

PUBLICIDADE

Ao final do enconto, Marcelo foi o porta-voz do grupo e falou com a imprensa. O deputado disse que convidou os demais líderes da base para saber o que os outros partidos pensam sobre o chapão.

Segundo ele, PR, PSD, Progressistas e PTB querem a chapão proporcional. Marcelo diz que ser contra a proposta, é não se atentar para o que os números dizem. Ele insiste que se houver uma chapa única, a base conseguiram eleger um maior número de deputados.

“Eu fui consultar os outros companheiros dos diversos partidos que integram a base do governo para sanber qual era a posição deles. O que pensam a respeito disso. E para a minha felicidade todos pensam igual ao MDB. Todos querem uma chapa única proporcional tanta para a eleição de federal quanto para a de estadual. Todos os partidos que conversamos comungam de nossas ideias. Acham que é melhor para o conjunto uma chapa única”, disse.

Marcelo afirma que o MDB mantém as duas reivindicações, que segundo ele, estão sendo feitas desde quando o partido aderiu à base governista. “O MDB de forma clara e transparente tem dito desde o primeiro instante a mesma coisa. O partido quer duas coisas. Não é uma e nem três. É apenas duas. A primeira é a coligação proporcional é a e segunda é participar da chapa majoritária com o lugar de vice-governador. Essa é a nossa reivindicação”, disse.

O emedebista diz acreditar que o governador Wellington Dias vai defender o chapão proporcional. “Defendemos a chapa proporcional única porque é uma chapa mais eficiente do ponto de vista eleitoral. Porque se tivermos a mesma quantidade de votos, mas formos separados, faremos X deputados estaduais e federais. Se formos juntos faremos um deputado federal a mais e dois a três estaduais a mais. Se tenho uma estratégia eleitoral que me permite fazer com a mesma quantidade de votos um deputado federal a mais e dois a três estaduais porque não fazer? O governador vai achar melhor ter X deputados na Assembleia ou ter X mais dois ou X mais três? É claro que ele vai preferir o que resultar em mais deputados eleitos. Isso é o obvio. O MDB defende aquilo que nós achamos que é razoável, racional e lógico. E que é bom para todos e o conjunto”, defendeu.

A insistência do PT em manter chapa pura tem incomodado o MDB e os demais partidos da base aliada. “O PT tem o argumento que usa que poderia fazer mais deputados. Essa é uma coisa a questionar. Eleição é eleição e ninguém sabe como as pessoas vão votar. Agora o nosso argumento é que defendemos o melhor para o conjunto. Suponhamos que o MDB, é uma tese que se propaga, se fosse chapa única poderia fazer dois deputados a mais. Não sabemos se isso é verdade, mas se for não estamos prejudicando ninguém. Com essa estratégia vamos fazer dois ou três deputados estaduais a mais. Não estamos tirando de ninguém. Cada um pode fazer sua estratégia. Respeitamos o ponto de vista de cada partido”, afirmou.

O deputado também falou sobre a declaração da senadora Regina Sousa ao CidadeVerde.com. Segundo ela, já estaria certo que a vaga de vice seria do MDB. “Não vi a declaração da Regina. E temos que ouvir do governador. Nunca foi dito para o MDB que está certa a vaga de vice. O MDB já disse para o governador em mais de uma oportunidade, que temos essas duas reivindicações faladas. Queremos primeiro resolver a questão da proporcional. Mas acho que quanto mais cedo for resolvido, é melhor para o conjunto. Acaba essa crise. Essa dúvida. Essa indecisão. E fica resolvido e cada um vai fazer sua campanha.”, disse.

Lídia Brito

Deixe sua opnião