Polícia investiga dentista suspeita de racismo em São Raimundo Nonato

A Polícia Civil de São Raimundo Nonato abriu inquérito para investigar pelo menos oito denúncias de racismo contra a dentista identificada como Delzuíte Ribeiro de Macêdo. De acordo com a delegada Cynthia Verena, responsável pelos crimes de violência contra a mulher e contra menor vítima, o último boletim de ocorrência foi registrado na manhã desta segunda-feira (09) por outra dentista. A denunciante afirma que sua filha de apenas um mês foi alvo de postagens racistas feitas por Delzuíte no Facebook.

“Foi registrado o boletim ontem pela manhã e não há dúvidas que é um crime de racismo. Ela atingiu não só a honra da vítima, mas de toda uma raça. É racismo mesmo. Estamos tomando as medidas cabíveis pelo caso e pelo menos outras sete pessoas já foram ouvidas com denúncias também de racismo semelhantes a essa. Uma advogada também registrou queixa e a OAB também tomará medidas nesse sentido. Atualmente não se sabe o paradeiro da dentista, pois ela sumiu da cidade, mas após a conclusão do inquérito é possível até que seja presa”, explicou a delegada.

PUBLICIDADE

 Thaiane Ribeiro Neves e seu marido Emmanuel de Castro Macedo foram os últimos a denunciar o crime na delegacia. Thaiane afirma que chegou a ter uma tesoura arremessada contra o seu veículo apenas por passar na frente da casa da dentista que mora no mesmo bairro.

Casal com a filha vítima das postagens da dentista

“Nós já temos processo na Justiça anterior a essa confusão. Mas a coisa tomou outra dimensão quando eu passava pela porta da casa dela com minha filha de apenas um mês e ela arremessou uma tesoura contra nós. Só consegui me proteger, pois fechei o vidro do veículo. Após isso ela começou a fazer postagens de cunho extremamente racista na rede social se referindo a minha filha pela cor da pele e isso não pode passar impune”, explica Thaiane.

Nas postagens feitas pela dentista e confirmadas pela delegada, Delzuíte usa frases como “Já vi que vc saiu da senzala porém a senzala ainda não saiu de você” [sic.], “Não me interesso por gente que nunca chegará ao meu tom de pele”[sic.], “eu caprichei nessa vida: eu não misturo o meu sangue com merda!”, e várias outras. O Facebook de Delzuíte foi excluído e os prints foram anexados ao inquérito.

Versão da dentista suspeita

Procurada pelo Cidadeverde.com Delzuíte Ribeiro conta que a denunciante era sua colega de apartamento e que já chegaram a morar juntas, mas que hoje elas têm vários conflitos.

“Essa menina é uma colega de profissão que eu dividia apartamento. Éramos amigas, mas ela vem me causando muito problema, sendo que ela não é da minha cidade, é de uma cidadezinha vizinha. Ela printou conversas minhas e enviou para o meu ex-marido causando assim inclusive minha separação do pai do meu filho. Eu postei aquilo mas eu só disse que eu não sou preconceituosa, eu estava falando do meu filho que é branco. Essa moça passou na minha casa dando o dedo e eu estou sendo caluniada na minha própria cidade”, afirma Delzuíte.

A dentista acrescentou que já acionou um advogado para responder as denúncias e que levará o caso a juizado. “Já tenho meu advogado e estou tomando minhas providências também”, concluiu a dentista.

Rayldo Pereira

Deixe sua opnião