Pesquisador sanraimundense consegue recursos para mestrado na Europa

O arqueólogo Iderlan de Souza, 31 anos, natural do Parque Nacional Serra da Capivara foi aceito em primeiro lugar na seleção de mestrado no curso de Arqueologia Pré-histórica e Arte Rupestre em uma universidade de Portugal. Após uma vaquinha feita pela internet o pesquisador conseguiu os recursos.Formado pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) em São Raimundo Nonato, Iderlan é o mais novo de nove irmãos, todos filhos de uma lavradora que até 1990 morava dentro do Parque e só saiu quando a área virou de preservação permanente.

PUBLICIDADE

Todos os irmãos de Iderlan trabalharam na roça desde cedo, ele estudou e conseguiu um trabalho na Fundação Museu do Homem Americano aos 18 anos, foi quando conheceu o primeiro sítio arqueológico e se apaixonou pela pesquisa.

A monografia de Iderlan sobre a relação entre o homem e a megafauna foi considerada inovadora. Ele defende que algumas pinturas rupestres, realizadas por grupos pré-históricos na Serra da Capivara, são representações de espécies da megafauna. Essa pesquisa não é comum, o que torna mais relevante o trabalho de Iderlan e por isso que ele quer continuar os estudos, para contribuir com o entendimento entre a relação do homem com os grandes animais.

Segundo o pesquisador, a universidade Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) em Portugal é uma das três melhores da Europa e fica a uma hora de Porto, mas não oferece bolsa a estrangeiros.

Deixe sua opnião