Estudo vai avaliar se mosquito Aedes aegypti é resistente a inseticidas

A Dengue, Chikungunya e o Zika vírus são as doenças transmitidas por insetos, nesse caso os mosquitos Aedes aegypti . Ainda não existem vacinas eficientes disponíveis, sendo os métodos de controle utilizados voltados para o combate ao mosquito.

Um estudo será desenvolvido com o objetivo de conhecer se a população de mosquito do nosso município de São Raimundo Nonato está resistente aos inseticidas que estão sendo utilizados pelo programa de controle de vetores.

Agentes de Combate as Endemias, da Prefeitura Municipal de São Raimundo Nonato, devidamente identificados, visitarão residências de toda a zona urbana. As casas visitadas irão receber armadilhas para a coleta de ovos de Aedes aegypti , chamadas ovitrampas. O monitoramento das armadilhas será semanal, durante o período de 15 dias. Após este período, as ovitrampas serão recolhidas e levadas para o laboratório, onde serão avaliadas.

Esse estudo é uma parceria entre o Ministério da Saúde, a Secretaria Estadual de Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde de São Raimundo Nonato, através da Divisão de Vigilância Epidemiológica, e a Fundação Oswaldo Cruz.

As armadilhas instaladas nas residências serão do tipo ovitrampa, armadilha composta por um recipiente plástico de cor preta e fosca, com 10 cm de diâmetro e 12 cm de altura. No interior da armadilha será adicionada uma paleta de Eucatex fixada com clipe e 300 ml de água da torneira.  A ovitrampa não atrai mosquitos, apenas contribui para a detecção de fêmeas de mosquitos presentes no ambiente.

Em São Raimundo Nonato serão instaladas 100 armadilhas (ovitrampas), em todos os bairros. Foi feito um mapeamento e a quantidade de ovitrampas ficou divida pela quantidade de quarteirões de cada bairro, ficando assim divididas: Aldeia (04), Altamira (3), Alto São Félix (5), Baixão da Guiomar (5), Baixão dos Diógenes (5), Barro Vermelho (2), Caruaru (2), Centro (7), Cipó (9), Cruzeiro (3), Galo Branco (6), Gavião (5), Grota dos Pereiras (2), Ingazeira (2), Milonga (3), Paraíso das Aves (5), Primavera (9), Santa Fé (5), Santa Luzia (8), Santo Antônio (3), São José (3) e Umbelina (4).

Pedimos aos moradores das casas que forem escolhidas, que possam está contribuindo com esse estudo e zelando da ovitrampa, assim irão contribuir com a Pesquisa.

Deixe sua opnião