Comissão da Polícia Civil de S.R.Nonato envia nota sobre greve

    Diante do descaso do Estado, a categoria de base da polícia civil se mobilizou para deflagração da greve.

    A Comissão de Agentes e Escrivães de Polícia Civil, da Delegacia Regional de São Raimundo Nonato-PI, vem por meio desta Nota informar e esclarecer os motivos da greve e continuação da mesma.

    Ainda em meados do ano de 2015 foi ajuizada uma ação de Dissídio Coletivo de Greve (Processo TJ-PI nº 2015.0001.004632-5), na qual a categoria de base da Polícia Civil do Piauí solicitava melhorias salariais, condições dignas de trabalho, entre outras reivindicações. Na audiência de conciliação da referida ação, o Estado do Piauí se comprometeu a atender as solicitações da categoria, porém não o fez. Em fevereiro de 2018, houve nova tentativa de conciliação, onde o Estado do Piauí se absteve de cumprir o acordo judicial, acordado em audiência em junho/2015, portanto, há quase três anos. Sendo o descaso e desrespeito com a categoria de base da polícia civil agravados na segunda audiência (fevereiro/2018), pois o Estado do Piauí se absteve de cumprir o acordo judicial, e nem sequer apresentou qualquer contraproposta.

    Diante do descaso do Estado, a categoria de base da polícia civil se mobilizou para deflagração da GREVE, e, dentro dos trâmites legais, o SINPOLPI – Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí, no dia 28/03/2018, através do oficio nº 44/2018, notificou o Estado do Piauí que iniciaria a paralisação da categoria no dia 03/04/2018 às 00:00 hrs, em razão do descumprimento de acordo judicial firmado com a categoria.

    E por determinação do SINPOLPI, por meio da ATA da assembleia geral extraordinária da categoria dos Policiais Civis de carreira do Estado do Piauí, no dia 15/03/2018, foi determinado nas linhas 120 à 126 que em respeito a previsão legal, em relação aos 30%, seriam atendidos somente os crimes contra a vida, homicídios, latrocínios, crimes contra a criança, contra o idoso e crimes de estupro.

    Perante o embasamento acima exposto, esta Comissão de Agentes e Escrivães, pede a compreensão da população, principalmente das cidades de São Raimundo Nonato, Anísio de Abreu, Bonfim do Piauí, Caracol, Coronel José Dias, Dirceu Arcoverde, Dom Inocêncio, Fartura do Piauí, Guaribas, Jurema, São Braz do Piauí, São Lourenço do Piauí, e Várzea Branca, que procuraram ou vierem a procurar atendimento na Delegacia Regional de São Raimundo Nonato-PI, que entendam estes servidores quanto ao motivo de suas recusas ao não atendimento, para os crimes que não estão previstos na cota dos 30%.

    Os Agentes e Escrivães estão sensibilizados diante da procura da população por atendimento, e ficam à disposição para esclarecer qualquer tipo de dúvida. Porém estes mesmos servidores lutam por algo a mais, que ultrapassa valor pecuniário, lutam sim pelo valor moral e digno do seu labor, que está vinculado a valorização e qualificação do profissional de segurança pública.

    Para garantir, assim, um atendimento de excelência à população, proporcionando uma melhor resolutividade de seus anseios. Estamos sempre a favor da população, e queremos que neste momento a população, nos dê o necessário apoio.

    Atenciosamente,
    Comissão de Agentes e Escrivães da Delegacia Regional de São Raimundo Nonato-PI

    Deixe sua opnião